terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Fotos HDR (parte II): criando imagens HDR a partir de arquivos JPEG

Esta é a segunda parte do artigo sobre fotos HDR. Primeiro, falei um pouco sobre o método tradicional de criação desse efeito; hoje preparei para vocês este pequeno tutorial, que mostrará como criar uma "falsa HDR" a partir de arquivos JPEG. Para entender o que são imagens HDR e como conseguir esse efeito através da combinação de três fotos semelhantes, clique aqui e veja a primeira parte do artigo.

Arquivo JPEG

Arquivo JPEG após edição: a falsa HDR

As imagens que utilizarei aqui foram retiradas do Flickr do Christiaan L, que também costuma fazer uso dessa técnica para conseguir fotos diferenciadas. Ele diz o seguinte: "Would you buy an expensive D-SLR, expensive lenses, and lots of filters, when you can get similar effects with just a cheap compact camera and cheap tripod?" (em português: Você compraria uma D-SLR cara, lentes caras, e um monte de filtros, quando você pode conseguir efeitos semelhantes com apenas uma câmera compacta barata e um tripé barato?). Assim como eu, muitos leitores do blog não têm condições de investir pesado em coisas desse tipo no momento - por isso que dividi o tutorial: a parte tradicional e a parte "acessível" ;)

Não vou falar novamente sobre as diferenças entre D-SLR e câmeras automáticas, não é esse o ponto. O que importa é que é possível conseguir um efeito similar com arquivos JPEG. Para começar, você pode escolher qualquer arquivo com essa extensão que já tenha salvo no computador.


> 1ª PARTE: DO PHOTOSHOP AO PHOTOMATIX

Nada de pânico: são oito passos super simples, você terminará essa parte em poucos minutos.
  • Abra sua imagem no Photoshop
  • Pressione Ctrl+M para abrir a ferramenta "curvas" e aumentar o brilho da foto
  • Salve a imagem com um outro nome, semelhante ao original
  • Desfaça as curvas pressionando Ctrl+Alt+Z
  • Salve novamente (escolha um nome parecido com o das duas outras imagens)
  • Abra as imagens no Photomatix para que a HDR possa ser criada (veja aqui como fazer o download do programa e o tutorial que ensina o passo-a-passo para criar sua HDR)
  • Pronto! Agora só faltam mais alguns ajustes...

> 2ª PARTE: TONE MAPPING


Agora você já criou sua HDR - lembre que inicialmente ela parecerá bem feia, não se assuste. Serão necessários alguns ajustes no Photomatix, e para isso utilizaremos o
Tone mapping.

Tela de edição do Tone Mapping

O Tone mapping fica na palheta à esquerda. Nesse momento, configuramos a HDR para que ela possa ser transformada em uma foto com profundiade de cor menos abrangente, mas já com a aparência desejada.

Existem várias opções de
Tone mapping, e a melhor forma de descobrir como elas funcionam é criando diferentes HDR's e... fuçando nos botões! Se você não sabe por onde começar, dá para conseguir uma boa edição usando as opções da aba Details enhancer:

- Strength:
é a força da HDR, ou seja: o quanto que você quer misturar das diferentes exposições numa única imagem. Quanto menor o valor, mais discreta será sua HDR; quanto maior, mais forte será a edição.

- Color saturation:
saturação. Quanto maior o valor, mais colorida (cores mais saturadas) ficará sua imagem.

- Light smoothing:
uma das opções mais importantes. Note que, ao selecionar a primeira “bolinha”, sua foto ficará um tanto forçada e cheia de halos nas bordas. A última “bolinha” significa máxima suavização do efeito.

- White point:
essa opção define um ponto de luminosidade, clareando a cena.

- Black point:
essa opção define um ponto de sombra, escurecendo a cena.

- Gamma:
possui uma característica diferente das opções de gamma que nos são familiares. Essa opção utiliza a luminosidade da cena para mostrar mais detalhes.

- Process:
após fazer as edições desejadas, você clica nesse botão para processar a imagem e transformá-la em um arquivo que pode ser exportado (salvo) em outros formatos. Assim você pode continuar editando a foto em outros programas, como o Photoshop.


É isso: você pode brincar à vontade com as opções de Tone Mapping e criar imagens interessantes. Solte sua imaginação!


(+) BÔNUS!

Caso você ainda não se sinta confortável para mexer nos comandos do Tone Mapping, pode seguir as dicas abaixo para editar sua imagem:
  • Luminosity: entre -2 e +2
  • Strength: entre 30% e 60%
  • Saturation: entre 30% e 50%
  • White point: posicione o slider próximo à metade da barra
  • Black point: posicione o slider a cerca de 1/10 da barra (da esquerda para a direita)
  • Smoothing: quanto mais alto, melhor


Veja também: Automáticas, Edição, Photoshop

7 comentários:

Andreia Dias disse...

maravilha :)
Vou testar essas tuas dicas, tenho tentado e nao consigo fazer a edição de imagem...:( tenho de testar melhor o photomatix, tambem ja tentei pelo photoshop, mas pronto... dois dois nao sei o qual é mais complexo...

Um bom ano 2010 :)
Bom trabalho
Andreia

Franco Mendes disse...

Adorei, Ellen!
Muito obrigado por dividir com todos nós suas dicas, estou gostando muito de acompanhar o blogue.
Feliz Ano Novo, que 2010 seja iluminado!

marcelo barros disse...

e quem não tem photoshop ??? o programa completo custa caro e pitara fica travando não tem outro programas de fotos que faz isse HDR ???

Ellen D.B. disse...

Marcelo, você também pode "pular" essa parte do Photoshop (ou baixar uma versão de testes do programa, que pode ser encontrada no Baixaki) e utilizar apenas o Photomatix.

Roni Gomes disse...

Ellen, eu vi a revista a nova revosta 'Lições Biblicas' e acho que é HDR, não é?
É possivel imprimir em HDR, fica a mesma coisa?

http://3.bp.blogspot.com/_YoQ-L4mEoXM/SvwrlExEVpI/AAAAAAAACa0/1Ohf1YcyY58/s400/capa+1+LBM+2010-1.jpg

Ellen D.B. disse...

Sim, Roni, é uma imagem HDR. Se você imprimi-la em uma boa impressora, ficará com a mesma qualidade.

Julia Thetinski disse...

Ótima dica. Eu não conhecia o programa, mas acabei de "baixar" pra ver se consigo fazer alguma coisa...rsrsrs.
Beijo

Postar um comentário