terça-feira, 22 de setembro de 2009

Francesca Woodman

Foi por puro acaso que me deparei com as fotografias de Francesca Woodman. Achei-as profundas e intrigantes, e comecei a pesquisar um pouco mais sobre a vida da fotógrafa. Qual foi a grande surpresa? Uma carreira relativamente curta: Woodman cometeu suicídio aos 22 anos de idade.

Ela se tornou conhecida por suas fotos em preto e branco, que têm como tema principal o corpo e retratam ela própria e outras mulheres em cenários melancólicos e sombrios.


[untitled] (1977-78)


> BIOGRAFIA DE UMA BREVE EXISTÊNCIA

Filha e irmã de artistas, Francesca nasceu em 03/04/1958 em Denver (Colorado - EUA). Começou a fotografar aos 13 anos, e logo adotou como padrão a utilização de filmes em preto e branco. Aos 17, ingressou na Rhode Island School of Design (RISD).


Algum tempo após seu ingresso na RISD, ela foi contemplada com o Programa de Honra da instituição - o que lhe permitiu estudar em Roma por um ano. Durante o período em que esteve na Itália (1977-78), Francesca costumava freqüentar a livraria e galeria Maldoror, especializada em livros de arte surrealista e futurista. Foi lá que ocorreu sua primeira exposição individual, e foi também o local onde ela começou a manter contato com um jovem grupo de artistas, que ficaria conhecido como a nova geração da Roman Transavanguardia.

Após voltar aos Estados Unidos e concluir seus estudos na RISD, Woodman se mudou para Nova York. Na tentativa de seguir adiante com sua carreira, ela enviou portfólios a vários fotógrafos de moda, mas não obteve nenhum retorno.


No verão de 1980, ela passou a ser uma artista residente da MacDowell Colony, em Peterborough (New Hampshire - EUA). No final daquele mesmo ano, ela cairia numa profunda depressão, causada pelo desapontamento com sua carreira fotográfica e pelo fim de um relacionamento amoroso.


Em 19/01/1981, Francesca Woodman pulou da janela de seu apartamento em Nova York. Seu primeiro livro
("Disordered Interior Geometrie") havia acabado de ser publicado, cerca de uma semana antes de sua morte.


> TRABALHOS

Estima-se que Francesca tenha deixado um legado com cerca de 800 fotografias e vídeos, dos quais apenas 120 já foram publicados em livros ou mostrados em exposições.


Muitas de suas imagens não possuem título, sendo identificadas somente pela data e local onde foram feitas. Abaixo, uma seleção que reúne algumas de suas fotografias mais famosas:


Self portrait at thirteen (1972-75)

[untitled] (1975-76)
Francesca aparece fantasiada como a Alice de Lewis Carroll


House #3 (Providence, 1975-76)

Sloan (março de 1976)

[untitled] (Roma, 1977-78)

[untitled] (1980)


Mais fotos de Francesca Woodman podem ser vistas aqui e aqui.
.


Veja também: Fotografias antigas, Fotógrafos famosos

4 comentários:

Fleury disse...

OPA LÁ EXCELENTE BLOG HEIN, TÁ SHOOW

abs.

Fleury

africa em nos disse...

Olá Equipe de Ajuste o Foco, boa tarde!

Ficamos muito contentes com a publicação da matéria “Campanha Fotográfica África em Nós” em seu blog, que com certeza contribui muito para a difusão dessa ação da Secretaria de Cultura de São Paulo.
Como toda campanha cultural tem seu tempo de duração, a campanha África em Nós não podia ser diferente. O prazo para as inscrições vão até dia 30 de Setembro. Ou seja, ainda dá para participar.
Ficaremos honrados caso seja possível a divulgação do término das inscrições.
Vale lembrar que na semana da consciência negra, a campanha África em Nós, com curadoria do fotógrafo Walter Firmo, estará selecionando as 100 melhores fotos para um book especial.
Desde já, agradecemos por tudo e desejamos muito sucesso aos blogs que contribuíram com o sucesso dessa campanha cultural.
Site: www.africaemnos.com.br
Twitter: twitter.com/africaemnos

Marcelo Novaes disse...

Belíssima foto.


Quanto à breve biografia da artista, as vezes as pessoas são tragadas pelas sombras que enxergam...








Beijos,









Marcelo.

Anônimo disse...

Ela não pulou da janela do próprio apartamento. O pai dela disse que foi do prédio ao lado. Só não me lembro se era ao lado do prédio dela ou dos pais. Mas com certeza não foi do próprio prédio.

Postar um comentário