terça-feira, 25 de agosto de 2009

Câmeras fotográficas antigas (parte II - 1880-1900)

Este é o segundo artigo da série "Câmeras fotográficas antigas", onde falarei um pouco sobre o período que vai de 1880 a 1900. Veja também o primeiro artigo publicado, que mostra o período de 1840 a 1880.

Câmera portátil Walker - 1881

Nas últimas duas décadas do século XIX as câmeras fotográficas evoluíram bastante. Um dos principais fatores nesse processo foi o aperfeiçoamento das chapas e das emulsões fotossensíveis. As emulsões em gelatina, o pancromatismo (sensibilidade igual a todas as cores) e sobretudo os novos suportes em celulóide caracterizavam os novos filmes, tornando obsoletos os daguerreótipos e os calótipos até então usados. Além disso, o Congresso de Paris de 1889 normalizou os formatos das chapas, as aberturas das objetivas e as velocidades de obturação. A Indústria chegava à Fotografia.

A diminuição do tamanho e da velocidade dos filmes fez com que aparecessem pequenas câmeras muito engenhosas que, atendendo à tecnologia da época, eram verdadeiros prodígios da miniaturização. Câmeras com formatos de revólver, de relógio, de saco de mão ou de disco - que podiam ser guardadas no bolso - já não eram novidade na época e faziam as delícias de todo o amador extravagante de fotografia.

Photosphere 9X12 - 1885


Câmera relógio Lancaster - 1886

Câmera de bolso Stirn - 1886

Câmera Express Détective de Nadar (versão Tropical) - 1888

Houve então quem se apercebesse das potencialidades comerciais da fotografia e a transformasse num negócio. A essa altura, na França, o atelier da Blanquart-Évrard (uma grande empresa) executou muitos trabalhos sob encomenda. Porém, foi nos Estados Unidos que surgiu o homem que revolucionaria e industrializaria a fotografia:
George Eastman. Seu objetivo era tornar a fotografia barata e acessível a todos e, para isso, concebeu uma pequena câmera que usava filme em papel com gelatina de brometo de prata. Foi comercializada a partir de 1888 com o nome de Kodak One.

A começar pelo nome comercial que escolheu, Eastman teve intuição ao produzir este pequeno aparelho que fazia fotos redondas. Os filmes que eram adquiridos incluíam no preço a revelação e a substituição por um filme novo, uma idéia que vigorou até o aparecimento da fotografia digital. Mas Eastman não se acomodou ao sucesso e, pouco tempo depois, lançou a Brownie, uma câmera fotográfica para crianças.

Câmera Kodak One - 1888

Câmera Demon detective - 1889
Câmera Escopette 2 - 1890

Vários progressos ocorreram nesse período. A fotografia estereoscópica, por exemplo, teve muita aceitação entre o público e levou os fabricantes a comercializarem modelos com duas objetivas. Por vezes, o aspecto destes aparelhos também foi associado a imagens maliciosas...
Câmera Photosphere 2 - 1892

Câmera Verascope - 1894

Câmara Kauffer Photo (saco de mão) - 1895

Câmera escamoteável Kodak - 1897

A ótica também sofreu desenvolvimentos importantes. Um dos mais significativos foi o surgimento do visor (conhecido como viewfinder). Na verdade, em quase todas as câmeras dessa época o enquadramento era feita com o auxílio de uma moldura metálica (geralmente não removível) situada na parte superior da máquina. Não era muito rigoroso, como é evidente, mas com uma pequena lente incorporada o enquadramento passou a ser muito mais preciso. Apenas no século XX esse dispositivo se tornaria comum.

Outra inovação importante foi a objetiva escamoteável, sistema que permitia alojar uma ótica de boa qualidade dentro de um corpo de tamanho reduzido. Esse sistema, onde a objetiva estava ligada a um fole de cartão ou tecido que se distendia quando a tampa era aberta, foi norma em muitos aparelhos durante bastante tempo. Eastman estava entre os pioneiros com a sua Kodak, claro.
Câmera Sigriste - 1899

Câmera RB Cycle Graphic (4 x 5) - 1900

Acompanhe também a parte III deste artigo, que será publicada nos próximos dias. Se preferir, você pode receber as atualizações do Ajuste o Foco em seu e-mail ou assinar os feeds (para completar sua assinatura via e-mail, é necessário clicar no link da mensagem enviada pelo FeedBurner).

.

Veja também: Fotografias antigas, História

6 comentários:

linda lourenço disse...

Adoro o design dessas antigas máquinas fotográficas .
Desde já,deixo os meus parabéns pelo seu blog!

Abraços.
Linda.

Anônimo disse...

Olá Ellen

Muito interassante as máquinas antiga, imagine a praticidade de carregar elas.

Abraços

Uelton Gomes

Anônimo disse...

Olá, meu pai foi um fotografo mambembe que trabalhava no interior, nas áreas rurais e dele eu e meus irmãos herdamos todos os seus equipamentos, gostaria de saber se posso mandar uma foto do equipamento que recebi, ele é de madeira com tripé e possui uma espécie de fole em uma cremalheira. O conjunto é lindo mas gostaria de identificar. Podem me ajudar? Se sim, mandarei fotos dele.

Ellen D.B. disse...

Caro anônimo: você pode enviar as fotos para o e-mail ajusteofoco@gmail.com; farei o possível para ajudar na identificação do equipamento.

Anônimo disse...

INTERESANTE OS MODELOS,E SÃO BEM CRIATIVOS

Anônimo disse...

Parabéns,
Amo fotografia e, especialmente, câmeras antigas. Recentemente
vi um site de um colecionador brasileiro:
www.camerasantigas.com
é muito legal também.

Postar um comentário